quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Central geotérmica da Terceira poderá produzir 14% das necessidades da ilha




Publicado no "Diário dos Açores" de 22 de Fevereiro


A central geotérmica do Pico Alto, na

ilha Terceira, já produziu 10 MW, até ao
final de 2017, o que representa 5% das
necessidades da ilha e no corrente ano
de 2018 deverá ultrapassar os 30 GW,
que corresponderá a 14% da produção
total da Terceira.
Inaugurada em Novembro, a central
geotérmica da Terceira já tinha iniciado
os testes a 10 de Agosto, para verificação
do bom funcionamento do equipamento
eletromecânico, e segundo a EDA, “tem
mantido uma produção estável”.
Apesar de estes serem resultados
muito iniciais - frisou a Empresa de
Eletricidade no momento da inauguração
– “caso o desempenho actual se
mantenha em 2018, a produção anual
ultrapassará os 30 GWh e atingirá uma
contribuição acima de 14% na estrutura
de produção do sistema electroprodutor
da ilha Terceira”. Além da geotermia, a Terceira dispõe ainda de dois parques eólicos que representam
16,1% da produção e a Central
de Tratamento de Resíduos que atinge
uma produção de energia elétrica que
representa cerca de 4,45 %.
No conjunto, os Açores têm já uma
produção de energias renováveis de 36,6
%, no total das ilhas, o que significa que,
presentemente, só 63,4 % da produção
resulta da utilização de combustíveis
fósseis.
Se considerarmos apenas S. Miguel,
onde a produção geotérmica é maior,
as energias renováveis já representam,
segundo dados de 2017, mais de metade
das necessidades da ilha (51,1%).
No tocante ao consumo, no ano de
2017, registou-se uma ligeira descida
(-0,1%), que resulta fundamentalmente
da diminuição do consumo doméstico,
mas verificaram-se crescimentos na indústria
e no comércio e serviços.

Sem comentários:

Pesca